Follow by Email

Total de visualizações de página

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Concurso SEEMG avista.

Ter 28 novembro 2017 12:05 atualizado em Ter 28 novembro 2017 15:17

Governo de Minas Gerais autoriza realização de concurso para a Educação

http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticia/governo-de-minas-gerais-autoriza-realizacao-de-concurso-para-a-educacao

Serão 16 mil vagas para professor regente de aula e 700 para especialistas

A Comissão de Orçamento e Finanças, da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão de Minas Gerais (Seplag), autorizou a realização de concurso público para o provimento de 16 mil vagas para o cargo de Professor de Educação Básica Regente de Aula (professores de disciplinas) e 700 vagas para o cargo de Especialista em Educação Básica.

As vagas vão abarcar todas as 47 Superintendências Regionais de Ensino do Estado. O edital de concurso e o termo de referência para a contratação de empresa já estão em fase de elaboração pela Seplag.

Para a secretária de Estado de Educação, Macaé Evaristo, a realização de concurso público na Educação vai ao encontro da política de valorização do servidor e traz consequências positivas para a qualidade da Educação.

“Quando assumimos a gestão, em 2015, tínhamos um quadro de pessoal no qual menos de 1/3 era de servidores efetivos. Com grande esforço, chegamos agora em 2017 à marca de mais de 50 mil servidores nomeados. Em algumas carreiras, como a de professor, o índice de efetivos chega a 42%; mas em outras já ultrapassamos os 70% de efetivos. São dados que devem ser comemorados, porque não há dúvida que vão impactar positivamente no desenvolvimento de nossos estudantes”, ressalta Macaé.

“Este novo concurso vem se juntar a essa nossa política de valorização do servidor e vai contribuir para que, no ano que vem, a gente consiga a maioria de servidores efetivos no conjunto das carreiras da Educação”, afirma a secretária.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Novas Orientações para as Designações 2018

Tendo em vista a publicação da Resolução SEE 3643/2017, publicada em 21/10/2017,  que "Dispõe sobre critérios e define procedimentos para inscrição e classificação de candidatos à designação para o exercício de função pública na Rede Estadual de Ensino", orientamos aos candidatos que pretendem concorrer a designação, ainda este ano, que deverão comprovar documentação conforme a Resolução SEE nº 3118/2016. No entanto, se o candidato pretende participar das designações que ocorrerão em 2018, essa SRE já está emitindo as autorizações conforme a Resolução SEE 3643/2017.
Ainda que o candidato possua autorização em vigência, é indispensável a renovação do mesmo pois houve mudanças nos critérios para participar das designações em 2018.
Para fazer as inscrições, acesse o site: www.designaeducacao.mg.gov.br
Para mais informações clique aqui.
Você também pode se informar pelo site: designacaooficial2018.educacao.mg.gov.br

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Deputados federais mineiros que votaram por saída de Dilma e permanência de Temer receberam R$ 112 milhões em emendas

A bancada mineira na Câmara Federal, que votou em sua maioria pela permanência do presidente Michel Temer, teve o comportamento oposto quando o governo em jogo era o da presidente Dilma Rousseff. Dos 53 deputados de Minas, 33 votaram a favor de Temer, enquanto, em abril do ano passado, apenas 12 foram a favor de Dilma.
Na votação que ocorreu nessa quarta-feira, 18 deputados se posicionaram pela saída de Temer, já o placar dos mineiros pela saída de Dilma foi de 41 parlamentares.
A Itatiaia detalha agora quais foram os deputados que no ano passado foram a favor da saída de Dilma, mas que foram contrários à saída de Temer:
1)    Bilac Pinto PR
2)    Bonifácio de Andrada PSDB
3)    Caio Nárcio PSDB
4)    Carlos Melles DEM
5)    Dâmina Pereira PSL
6)    Delegado Edson Moreira PR
7)    Diego Andrade PSD
8)    Dimas Fabiano PP
9)    Domingos Sávio PSDB
10)    Fábio Ramalho PMDB
11)    Franklin Lima PP
12)    Jaime Martins PSD
13)    Leonardo Quintão PMDB
14)    Luis Tibé PT do B
15)    Luiz Fernando Faria PP
16)    Marcelo Aro PHS
17)    Marcos Montes PSD
18)    Marcus Pestana PSDB
19)    Mauro Lopes PMDB
20)    Misael Varella DEM
21)    Newton Cardoso Júnior PMDB
22)    Paulo Abi-Ackel PSDB
23)    Raquel Muniz PSD
24)    Renzo Braz PP
25)    Rodrigo de Castro PSDB
26)    Saraiva Felipe PMDB
27)    Tenente Lúcio PSB
28)    Toninho Pinheiro PP
29)    Zé Silva SOLIDARIEDADE
Estes 29 deputados, que votaram pela saída de Dilma e pela permanência de Temer, receberam, juntos, mais de R$ 112 milhões em emendas parlamentares entre junho e julho deste ano, de acordo com levantamento feito pela nossa reportagem no portal Siga Brasil, do Senado.
Os políticos mineiros que mais receberam recursos de emendas nesse período foram Leonardo Quintão, do PMDB, com R$ 10,7 milhões, Paulo Abi-Ackel, do PSDB, com R$ 10,1 milhões, e Toninho Pinheiro, do PP, com R$ 9,7 milhões (confira abaixo a lista completa).
Raio-x das votações
Votaram pela permanência de Temer:
1)    Ademir Camilo PODEMOS
2)    Aelton Freitas PR
3)    Bilac Pinto PR
4)    Bonifácio de Andrada PSDB
5)    Brunny PR
6)    Caio Nárcio PSDB
7)    Carlos Melles DEM
8)    Dâmina Pereira PSL
9)    Delegado Edson Moreira PR
10)    Diego Andrade PSD
11)    Dimas Fabiano PP
12)    Domingos Sávio PSDB
13)    Fábio Ramalho PMDB
14)    Franklin Lima PP
15)    Jaime Martins PSD
16)    Leonardo Quintão PMDB
17)    Luiz Tibé PT do B
18)    Luiz Fernando Faria PP
19)    Marcelo Aro PHS
20)    Marcos Montes PSD
21)    Marcus Pestana PSDB
22)    Mauro Lopes PMDB
23)    Misael Varella DEM
24)    Newton Cardoso Júnior PMDB
25)    Paulo Abi-Ackel PSDB
26)    Raquel Muniz PSD
27)    Renato Andrade PP
28)    Renzo Braz PP
29)    Rodrigo de Castro PSDB
30)    Saraiva Felipe PMDB
31)    Tenente Lúcio PSB
32)    Toninho Pinheiro PP
33)    Zé Silva SOLIDARIEDADE
Votaram pela saída de Temer:
1)    Adelmo Carneiro Leão PT
2)     Eros Biondini PROS
3)    Gabriel Guimarães PT
4)    George Hilton PSB
5)    Jô Moraes PC do B
6)    Júlio Delgado PSB
7)    Laudívio Carvalho SOLIDARIEDADE
8)    Leonardo Monteiro PT
9)    Lincoln Portela PRB
10)    Luzia Ferreira PPS (no lugar de Mário Heringer, de licença)
11)    Marcelo Álvaro Antônio PR
12)    Margarida Salomão PT
13)    Padre João PT
14)    Patrus Ananias PT
15)    Reginaldo Lopes PT
16)    Stefano Aguiar PSD
17)    Subtenente Gonzaga PDT
18)    Weliton Prado PMB
Ausência: Eduardo Barbosa PSDB (morte da esposa)
Abstenção: Rodrigo Pacheco PMDB (presidente da CCJ)
Votaram pela saída de Dilma (em abril de 2016)
1)    Bilac Pinto PR
2)    Bonifácio de Andrada PSDB
3)    Caio Nárcio PSDB
4)    Carlos Melles DEM
5)    Dâmina Pereira PSL
6)    Delegado Edson Moreira PR
7)    Diego Andrade PSD
8)    Dimas Fabiano PP
9)    Domingos Sávio PSDB
10)    Eduardo Barbosa PSDB
11)    Eros Biondini PROS
12)    Fábio Ramalho PMDB
13)    Franklin Lima PP
14)    Jaime Martins PSD
15)    Júlio Delgado PSB
16)    Laudívio Carvalho SOLIDARIEDADE
17)    Leonardo Quintão PMDB
18)    Linconln Portela PRB
19)    Luiz Tibé PT do B
20)    Luiz Fernando Faria PP
21)    Marcelo Álvaro Antônio PR
22)    Marcelo Aro PHS
23)    Marcos Montes PSD
24)    Marcus Pestana PSDB
25)    Mário Heringer PDT
26)    Mauro Lopes PMDB
27)    Misael Varella DEM
28)    Newton Cardoso Júnior PMDB
29)    Odelmo Leão PP
30)    Paulo Abi-Ackel PSDB
31)    Raquel Muniz PSD
32)    Renzo Braz PP
33)    Rodrigo de Castro PSDB
34)    Rodrigo Pacheco PMDB
35)    Saraiva Felipe PMDB
36)    Stefano Aguiar PSD
37)    Subtenente Gonzaga PDT
38)    Tenente Lúcio PSB
39)    Toninho Pinheiro PP
40)    Weliton Prado PMB
41)    Zé Silva SOLIDARIEDADE
Votaram pela permanência de Dilma:
1)    Adelmo Carneiro Leão PT
2)    Aelton José Freitas PR
3)    Brunny PR
4)    Gabriel Guimarães PT
5)    George Hilton PSB (era PROS)
6)    Jô Moraes PC do B
7)    Leonardo Monteiro PT
8)    Margarida Salomão PT
9)    Miguel Corrêa PT
10)    Padre João PT
11)    Patrus Ananias PT
12)    Reginaldo Lopes PT
Valores de emendas liberadas entre junho e julho de 2017 para deputados mineiros que votaram pela saída de Dilma e pela permanência de Temer:
1)    Bilac Pinto PR - 9,5 Milhões
2)    Bonifácio de Andrada PSDB - 8,0 milhões
3)    Caio Nárcio PSDB - 6,3 milhões
4)    Carlos Melles DEM - 6,0 milhões
5)    Dâmina Pereira PSL - 9,4 milhões
6)    Delegado Edson Moreira PR - 6,2 milhões
7)    Diego Andrade PSD - 4,6 milhões
8)    Dimas Fabiano PP - 8,7 milhões
9)    Domingos Sávio PSDB - 7,9 milhões
10)    Fábio Ramalho PMDB - 5,6 milhões
11)    Franklin Lima PP - 5,3 milhões
12)    Jaime Martins PSD - 6,6 milhões
13)    Leonardo Quintão PMDB - 10,7 milhões
14)    Luis Tibé PT do B - 5,3 milhões
15)    Luiz Fernando Faria PP - 6,3 milhões
16)    Marcelo Aro PHS - 8,1 milhões
17)    Marcos Montes PSD - 8,6 milhões
18)    Marcus Pestana PSDB - 8,6 milhões
19)    Mauro Lopes PMDB - 8,1 milhões
20)    Misael Varella DEM - 0,3 milhão
21)    Newton Cardoso Júnior PMDB - 8,5 milhões
22)    Paulo Abi-Ackel PSDB - 10,1 milhões
23)    Raquel Muniz PSD - 5,4 milhões
24)    Renzo Braz PP - 5,8 milhões
25)    Rodrigo de Castro PSDB - 6,3 milhões
26)    Saraiva Felipe PMDB - 5,4 milhões
27)    Tenente Lúcio PSB - 7,1 milhões
28)    Toninho Pinheiro PP - 9,7 milhões
29)    Zé Silva SOLIDARIEDADE - 8,9 milhões

Fonte: Rádio Itatiaia

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Governo Estadual incorpora abonos ao vencimento básico dos servidores da Educação Incorporação dos dois primeiros reajustes faz parte de acordo firmado entre entidades sindicais para garantir o pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional da categoria

O Governo de Minas Gerais irá incorporar ao vencimento básico, a partir da folha de pagamento referente ao mês de junho, que é paga este mês, os dois primeiros abonos salariais concedidos aos servidores da Educação. A incorporação, prevista no acordo assinado entre Governador Fernando Pimentel e representantes dos trabalhadores da Educação e transformado na Lei 21.710/2015, é mais um compromisso desta gestão na valorização e recomposição da carreira dos profissionais da Educação no Estado.
O acordo previa um reajuste de 31,78% na remuneração inicial do professor, a ser pago em três anos, ficando assegurado, no final do processo, o pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional da categoria, para jornada de 24 horas. O benefício também é estendido a todas as carreiras da Educação, inclusive aposentados. O primeiro abono começou a ser pago a partir de junho de 2015 e representou um aumento de 13,06%; o segundo, pago a partir de setembro de 2016, representou um reajuste de 8,21%. Estes valores já foram reajustados em 11,36%, como previsto na Lei 22.062/2016.
Com a incorporação desses dois primeiros abonos, o vencimento básico inicial na folha de pagamento do Professor de Educação Básica (PEB) passa de R$ 1.620,62 para R$1.982,54. Oacordocom a categoria é de que até 2018 todos os professores, com carga horária de 24 horas semanais, tenham o valor de vencimento correspondente ao piso nacional, estabelecido para carga horária de 40 horas semanais. Em 2015, no início da gestão, o vencimento inicial pago ao professor na rede estadual era de R$ 1.455,30.
Segundo o subsecretário de Gestão de Recursos Humanos da SEE, Antonio David de Sousa Junior, a incorporação dos abonos consagra o processo de reajuste do valor do vencimento básico. “Integrar os dois primeiros abonos devidamente corrigidos à tabela remuneratória, reafirma o compromisso do Governo com a busca pelo pagamento do piso, que está ainda em processo. Além disso, ele assegura que estas vantagens não são passíveis de recuo. Ao incorporar o valor dos abonos, ratificamos concretamente o que foi acordado com as entidades sindicais e atendemos a uma reivindicação histórica da categoria”, afirma.
A secretária de Estado de Educação, Macaé Evaristo, ressalta que, mesmo com as dificuldades orçamentárias enfrentadas, o Governo continua cumprindo o compromisso assumido. “Nesse contexto de tantas dificuldades econômicas, a incorporação do abono é a reafirmação do compromisso do Governo de Minas Gerais em garantir o pagamento do piso e o cumprimento do acordo. Seguimos o caminho do que foi pactuado, que o vencimento inicial do Professor de Educação Básica se enquadre ao valor do nacional”, comenta.
O terceiro e último abono deverá ser pago a partir de agosto de 2017, representado um reajuste de 7,72%, e incorporado à tabela de vencimento em julho de 2018. Assim, os valores corrigidos, irão atingir o valor do piso, que atualmente é de R$ 2.298,80. Os benefícios se aplicam, proporcionalmente às respectivas jornadas e vencimentos, a todas as carreiras da Secretaria de Estado de Educação.

Servidores da Educação os dois primeiros abonos salariais incorporados. Foto: Carlos Alberto / Imprensa – MG
Servidores da Educação os dois primeiros abonos salariais incorporados. Foto: Carlos Alberto / Imprensa – MG

Valorização dos profissionais da Educação
O Governo de Minas Gerais considera de fundamental importância a valorização de todas as categorias da Educação e a recomposição das carreiras dos servidores. A lei estadual 21.710, que nasceu do acordo com a categoria, além de reajustes salariais para as carreiras do magistério, trouxe o compromisso da isonomia para os aposentados, a extensão dos reajustes para as demais carreiras da Educação Básica, a garantia da nomeação de 60 mil servidores concursados até 2018, dentre outros pontos importantes. Desde o início da gestão, já foram nomeados 47.355 mil novos servidores efetivos, publicadas 31.422 atos de aposentadoria dos servidores, 54.771 progressões de grau e 34.491 promoções de nível.
Na manhã desta terça-feira (11/07), a Assembleia Legislativa de Minas Gerais realizou ato público de promulgação da Emenda à Constituição 95, de 2017, para implantação e regulamentação do Adicional de Desenvolvimento da Educação Básica (Adveb). O beneficio é atribuído mensalmente e corresponde a 5% do vencimento do servidor, a cada cinco anos de efetivo exercício, contados a partir de 1º de janeiro de 2012. Inicialmente, cerca de 41 mil profissionais da educação já terão direito ao benefício. 
Por Eric Abreu (ACS/SEEMG)

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Professores Nomeados Conforme Publicação no MG de 24/06/2017 SRE NOVA ERA SEEMG


Professores Nomeados Conforme Publicação no MG de 24/06/2017
    
NOMEIA, em caráter efetivo, em virtude de aprovação em concurso público de que trata o Edital SEPLAG/SEE nº 04 2014, os seguintes candidatos para os cargos da SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO.
Clique aqui para ver a lista de nomeados:
O exame admissional dos candidatos abaixo nomeados será realizado pela Superintendência Central de Perícia Médica e Saúde Ocupacional/SEPLAG nas datas e horários informados no endereço eletrônico: http://planejamento.mg.gov.br/concursos-e-estagios/concursos-públicos
 

sexta-feira, 23 de junho de 2017

DATA DE PAGAMENTO EM JULHO


DATA DE PAGAMENTO EM JULHO
Nota Pagamento
As Secretarias de Estado da Fazenda e de Planejamento e Gestão enviaram hoje um ofício a todos os sindicatos que representam os servidores públicos informando a data de pagamento no mês de julho, referente a junho. O pagamento será feito integralmente para 75% dos servidores no dia 13/07. Os servidores que ganham acima de R$3.000 recebem a primeira parcela também no dia 13/07e as demais nos dias 20 e 26 de julho.
...
Ao contrário dos comunicados anteriores, foi anunciada a data apenas para o próximo mês. O governo aguarda a aprovação de um conjunto de leis em análise pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para conseguir recursos adicionais que permitam a restruturação da escala de pagamento em benefício dos servidores.
Ver mais